Clareamento dental: o que você precisa saber

Por que clarear?

“O brasileiro é um dos povos mais vaidosos do mundo”, dizem pesquisas em relação ao mercado de beleza. Tanto apreço pela imagem não poderia deixar de incluir a boca e os dentes: nos últimos anos, a procura por clareamento dental tem aumentado consideravelmente. Afinal, um sorriso harmônico, com dentes alinhados e brancos, que representa beleza, saúde e jovialidade, se tornou a meta de muita gente.

É importante ressaltar, no entanto, que por mais simples que pareça o clareamento, este procedimento não é exclusivamente estético e requer muitos critérios. A orientação de um cirurgião-dentista é imprescindível. Somente o profissional saberá verificar se há a indicação da técnica e se existem condições básicas de saúde bucal e sistêmica. Preenchidos estes requisitos, o dentista irá orientar, com segurança, a concentração ideal do produto, a frequência, a maneira correta de aplicar o gel e o grau de branqueamento possível de ser atingido.

Como os dentes escurecem?

Com o avanço da idade os dentes escurecem, e isso ocorre porque o esmalte se desgasta, tornando a dentina (tecido que está por baixo e que determina a coloração dental) mais visível. A dentina vai se tornando mais densa, o que deixa os dentes mais escuros. O consumo constante de açaí, café e outros alimentos e bebidas que possuem em sua composição grandes quantidades de corantes, naturais ou artificiais, interferem na pigmentação, assim como fatores genéticos e má higiene. Além disso, o uso de tabaco e até de alguns medicamentos influenciam a tonalidade.

Técnicas

Atualmente existem dois tipos de clareamento e ambos devem ser feitos com a supervisão de um cirurgião-dentista: o clareamento de consultório e o clareamento caseiro.

No consultório, a manipulação é feita exclusivamente pelo profissional, que utiliza produtos com peróxido de hidrogênio, três vezes mais potente que o peróxido de carbamida utilizado na técnica caseira, com ou sem a ativação de luz ou laser. A diferença aparece em uma ou duas sessões, que duram em torno de uma hora.

Já no clareamento caseiro, o cirurgião-dentista confecciona uma moldeira personalizada para o paciente, fornece o gel com a concentração ideal para o caso e monitora semanalmente sua evolução. O manejo e a utilização são realizados em casa até mesmo durante o sono. O resultado surge entre três e quatro semanas.

Limitações e cuidados

Como todo procedimento, o clareamento também possui limitações. Em casos de dentes muito restaurados (já que o gel não age sobre a resina), não haverá a ação efetiva do clareador, assim como em próteses e implantes. Nos casos de quem possui manchas causadas pelo uso do antibiótico tetraciclina, hipoplasia dentinária, fluorose dentária, técnicas combinadas poderão ser aplicadas a critério do cirurgião-dentista.

O procedimento não é indicado para quem está passando por um tratamento médico sistêmico e debilitante. Além disso, não se deve fazer o clareamento em pessoas com menos de 18 anos e gestantes.

O uso indiscriminado e sem orientação de um cirurgião-dentista pode causar danos transitórios ou ainda, irreversíveis.

Os géis clareadores são tratamentos odontológicos de fato, cuja indicação terapêutica necessita de avaliação e acompanhamento do cirurgião-dentista. Sem a supervisão de um profissional competente, a população estará sujeita aos riscos da automedicação.

Qualquer dúvida, ou se você quiser marcar uma avaliação, fale conosco.

Um grande abraço,

Dra Luciana Paiva e TSB Karina Diel

#clareamento #clareamentodental #clareamentocaseiro #saúdebucal #saude #jovialidade #clareamentodentario #odontologia #esteticadosorriso


0 visualização
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Cinza ícone do YouTube

© 2019 por PAIVA ODONTOLOGIA